fbpx
(062) 3414-7861                     Av. Deputado Jamel Cecilio, 3455 - Sala 406 - Qd.09 Lt.2E - Jardim Goiás – Goiânia/GO contato@grupoanexo.ind.br

O conceito de Cogeração de energia pode ser definido como: O processo de geração simultânea de duas ou mais energias, normalmente elétrica e térmica, a partir do consumo de uma mesma fonte.

Entendendo o que é Cogeração Qualificada

A cogeração surgiu há mais de 100 anos na Europa, por meio do uso do rejeito térmico das centrais termelétricas para outras finalidades, e foi adotado por indústrias ao redor do mundo até meados do século XX. Depois, acabou perdendo competitividade para a eletricidade produzida em grandes centrais.

Nos últimos anos, a busca por formas mais eficientes de gerar energia e a preocupação com a redução da emissão de gás carbônico deram novo impulso à cogeração. E isto também explica porque a Aneel criou o termo cogeração qualificada para promover a racionalidade energética por meio de incentivos.

Um gerador termelétrico, por mais eficiente que ele possa ser, o máximo de energia elétrica que pode ser transformada da energia do combustível é de 40%. A outra parte é perdido para o meio-ambiente. Com a cogeração, o vapor pode ser aproveitado e, assim, podendo aproveitar 85% da energia do combustível.

O ganho de eficiência nesse sistema proporciona a produção de energia confiável e com baixo custo, podendo tornar a unidade industrial ou comercial autossuficiente na geração de energia elétrica. Esse fato é importante para quem necessita de energia elétrica com fornecimento confiável e ininterrupto, como hospitais, hotéis, edifícios corporativos, shopping centers e indústrias. A resolução normativa da Aneel nº 235/2006 determina requisitos para o reconhecimento da qualificação de centrais termelétricas cogeradoras:

I – pessoa jurídica ou empresas reunidas em consórcio que produzam ou venham a produzir energia elétrica destinada ao serviço público ou à produção independente; ou
II – pessoa física, pessoa jurídica ou empresas reunidas em consórcio que produzam ou venham a produzir energia elétrica destinada à autoprodução, com excedente para comercialização eventual ou temporária.

Como funciona a cogeração qualificada?

A cogeração segue o mesmo esquema da geração de energia convencional, mas o diferencial é que ela também gera energia térmica. Confira como funciona a geração de energia convencional:

Como podemos ver, por mais eficiente que seja o gerador, apenas 40% da enegia do combustível pode ser usada para gerar eletricidade. Para evitar essa grande perda, foi criado a cogeração, confira agora:

Benefícios

Os benefícios para a cogeração qualificada são a concessão de 50% de desconto nas Tarifas de Uso dos Sistemas de Transmissão (Tust) e Distribuição (Tusd), e a isenção de pagamento de encargos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). Elas são conhecidas pelas siglas CQ e CQ5 – esta indicando que a energia possui o desconto de 50% na Tust/Tusd.

A cogeração é boa para seu negócio?

Cada organização possui perfil energético e operacional único, e esse guia visa motivar o desdobramento de estudos preliminares de viabilidade técnica-econômica. Empreendimentos mais prováveis de obter benefícios são aqueles que utilizam grande quantidade de carga térmica e eletricidade simultaneamente.

Existem vários fatores que determinarão se a cogeração é adequada para seu
empreendimento; em geral empresas com as seguintes características são potenciais:
• Demanda de energia térmica e similar ou maior que a demanda elétrica.
• Demandas constantes e estendidas por longas horas.
• Custo de energia elétrica maior do que o custo do gás natural em termos
unitários.
• Mais de 60% da energia térmica disponível é utilizada na base anual.

Existem pontos críticos que devem ser considerados se você está planejando implementar um sistema de cogeração. Soluções mais econômicas e mais eficientes podem estar disponíveis para sua situação e é essencial investigá-las cuidadosamente. Custos de operação e manutenção podem ser maiores com a cogeração e pessoal qualificado deve ser contratado, além de custos envolvendo aprovações regulamentares e ambientais.

Sistemas dimensionados incorretamente podem gerar baixa confiabilidade e queda de energia. Fatores que podem afetar o sucesso de sistemas de cogeração:
• Não avaliar corretamente a eficiência global do sistema.
• Histórico impreciso ou incompleto das cargas de energia elétrica e térmica
do empreendimento.
• Não considerar súbitas mudanças de carga no sistema.
• Subestimar economias atribuídas nos períodos de redução de demanda
térmica e elétrica.
• Conexão com a rede de energia elétrica não atende aos requisitos da
concessionária.
• Operar em potência menor que aquela prevista.