fbpx
(062) 3414-7861                     Av. Deputado Jamel Cecilio, 3455 - Sala 406 - Qd.09 Lt.2E - Jardim Goiás – Goiânia/GO contato@grupoanexo.ind.br

Entender qual a demanda de energia elétrica que sua empresa exige é essencial para evitar multas desnecessárias por ultrapassar o volume que havia sido contratado, e além disso, conhecer novas alternativas para a otimização do consumo e eficiência energética.

Mas qual a definição de demanda?

A demanda elétrica pode ser definida como a capacidade de energia que sua unidade consumidora precisa suportar quando atinge sua carga máxima.
No geral, é o quanto de kW (quilowatt) ou MW (megawatt) que sua unidade consumidora necessita em um período de tempo.

Para entendermos o que é demanda, precisamos saber que existe regras especificas para empresas e residências. Além disso, precisamos entender que existe dois tipos de consumidores. São eles:

Grupo A: consumidores de média e alta tensão, no qual estão as indústrias de médio e grande porte;
Grupo B: consumidores de baixa tensão, sendo eles residencias e comércio.

No caso dos consumidores do grupo A, é necessário realizar um levantamento de qual é o consumo da empresa e informá-lo para a distribuidora.
Nesse contrato a distribuidora vai fornecer o que foi informado, para que a empresa continue operando normalmente quando estiver em sua capacidade máxima.

Esse contrato tem como objetivo obrigar a distribuidora fornecer a energia necessária para empresas, da mesma forma, as empresas tem a obrigação de manter o volume de energia de acordo com o contratado. Quando isso não acontece, o consumidor pode pagar uma multa para a distribuidora, por isso a importância de estabelecer a demanda que será usada, para que custos extras como as multas não aconteça.

Diferença entre Demanda e Consumo de Energia

O consumo de energia é a quantidade efetivamente utilizada em uma unidade consumidora e é medido em kWh (quilowatt-hora) ou MWh(megawatt-hora).

A diferença entre consumo e demanda de energia é que o consumo é acumulado ao longo do período de uso, então o valor da conta de energia é proporcional ao volume energético consumido em um mês.

De forma simplificada, demanda é a potência necessária para contemplar a unidade consumidora e consumo é quanto de potência é utilizada ao longo do tempo.

Por isso, a sinalização de demanda é kW ou MW e consumo é em kWh ou MWh.

Entendendo melhor a demanda de energia

O padrão nacional para o cálculo de demanda de energia elétrica de uma unidade é fazer a média de todas as potências registradas em intervalos de 15 em 15 minutos.

Imagine uma empresa que tem uma determinada quantidade de lâmpadas e equipamentos ligados simultaneamente. Cada um deles tem uma determinada potência e, quando eles são ativados, a soma dessas potências é demanda do sistema elétrico.

Os consumidores do Grupo A, pagam tanto pelo consumo de energia quanto pela demanda contratada.

Já os consumidores do grupo B, pagam somente pelo consumo de energia.

Vale lembrar que a demanda e consumo pode variar durante o dia.

Como fazer uma boa gestão da demanda de energia ?

Para inicio da conversa, é primordial fazer um levantamento do consumo de energia da empresa,pelo menos do último ano. Após isso, será analisado se você se enquadra no modelo tarifário azul ou verde.

Consumidores do grupo A, podem migrar para o mercado livre de energia, no qual a energia é cobrada pela distribuidora conforme as regras de ponta e fora ponta sob a demanda de potência e o valor não muda de acordo com os horários em que há picos de consumo.

É sempre bom procurar uma assessoria para realizar as analises e calculos para que seja preciso. E te dar a melhor solução possível para que seu negócio se torne energeticamente eficiente e economico.